5 lições aprendidas a partir de 100 mil estudos de usabilidade

5licoesapreapartir100estudos_topo

Acontece o tempo todo.

As pessoas ficam confusas, frustradas e com raiva ao usar sites. Elas suspiram, gemem e às vezes até mesmo gritam. Eu vejo isso acontecer com meus próprios olhos todos os dias.

Ao longo dos anos na UserTesting.com, nós literalmente assistimos a centenas de milhares de estudos de usabilidade, o que nos dá uma perspectiva única sobre alguns dos problemas mais comuns que impactam os usuários. Eu gostaria de compartilhar cinco dessas ideias com você.

1) Evite navegações multinível

Neste vídeo, a pessoa está lutando para mover seu mouse através de múltiplos níveis de navegação. Assim que ela acha que chegou ao item que está procurando, toda a navegação desaparece. Vemos isso todos os dias em vários sites diferentes e sempre frustra os usuários. Clique para assistir ao vídeo.

Uma correção a ser considerada

Uma possível alternativa para esse tipo de navegação é ter uma abordagem semelhante à da Amazon.com, e ter toda uma seção que se destaca.

usabilidade-1

Na Amazon.com, a seção inteira se destaca

Esta abordagem torna a vida muito mais fácil para os seus visitantes. Ela não só elimina a necessidade de eles manobrarem delicadamente seus mouses, mas também lhes permite ver todas as opções de uma só vez. Além disso, ela dá a liberdade para adicionar imagens e outros de estilo para a sua navegação.

Para outras soluções possíveis, e um olhar mais profundo para criar uma navegação fácil de usar, confira estes recursos :

2) Suas categorias podem estar confundindo seus usuários

Como este vídeo ilustra, a forma como categorizamos as coisas em nosso site pode ser confusa para nossos visitantes. Na verdade , é uma das coisas mais comuns que vemos em todos os nossos testes com usuários. Clique para assistir ao vídeo.

Neste estudo em particular, nossa participante levou 48 segundos para encontrar a categoria para um pequeno aspirador. Ela começou sua busca olhando em “eletrônicos”, então navegou por algo chamado “aparelhos domésticos”, e finalmente encontrou seu caminho para “Casa e Jardim”.

Nesse ponto, você provavelmente está pensando em uma das duas coisas:

  • “Pessoa idiota, é óbvio que o aspirador estaria na seção ‘Casa e Jardim’”.
  • “Designer idiota, é óbvio que ‘Casa e Jardim’ é uma categoria confusa”.

É por isso que eu preciso apresentá-lo ao princípio “Matt-Damon-e-Gênio-Indomável-não-podem-dar-errado”.

usabilidade-2

O princípio é simples: não é culpa sua. (Nota: se você não entende essa referência, então faça um favor e assista ao vídeo)

Não é culpa sua. Não é culpa do usuário. A culpa não é do designer. Na verdade, não é culpa de ninguém. O que é claro para você pode ser confuso para mim, e ninguém é culpado disso. É apenas algo com que temos de trabalhar.

Então, o que podemos fazer sobre isso?

Uma das melhores maneiras de testar a sua categorização do site é colocar alguém em frente ao seu site e lhe pedir para encontrar um item específico, sem usar a busca interna. Isso é simples, rápido, poderoso e muito doloroso de assistir.

Você é obrigado a ver pessoas lutando para encontrar coisas que parecem óbvias para você. Quando isso acontecer, lembre-se do princípio “Matt-Damon-e-Gênio-Indomável-não-podem-dar-errado”, faça algumas alterações em suas categorias e, em seguida, teste novamente.

Outra forma de melhorar suas categorias é usar uma ferramenta, como OptimalSort ouTreeJack. OptimalSort é uma ferramenta de organização de cartas online que torna mais fácil descobrir como as pessoas acham que seu conteúdo deve ser organizado. Então, quando você acha que tem tudo bem organizado, TreeJack ajuda você a provar se essa estrutura do site vai funcionar.

3) Pesquisa interna é crucial (e frustrante)

Há uma boa chance de que 10% dos visitantes do seu site estejam usando a sua pesquisa interna. Quando eles procuram os itens mais populares, você sabe como os resultados aparecem?

De todos os nossos estudos, descobrimos quatro tipos comuns de problemas com pesquisa interna:

  1. Resultados de pesquisas que não respondem a erros de digitação, plurais, hifenizações ou outras variantes
  2. A caixa de pesquisa que não é grande o suficiente
  3. Resultado de pesquisas que simplesmente não fazem qualquer sentido
  4. Resultado de pesquisas que não aparecem em ordem de prioridade

Para ver um exemplo do número 4 em ação, vamos assistir a este vídeo com outra pessoa à procura de um aspirador.

Porque os resultados da pesquisa são classificados automaticamente por “Mais Popular”, os primeiros resultados são para baterias de substituição e filtros em sacos de papel! Caramba!

Se você fizer apenas uma coisa

Se você fizer apenas uma coisa, olhe para seus logs internos de busca e encontre as principais 10-20 palavras-chave que as pessoas estão procurando no seu site. Procure cada um desses itens por si mesmo para ver se você está feliz com os resultados.

Em seguida, procure pelos 10 produtos mais importantes da sua empresa. Como esses resultados aparecem?

Por fim, procure alguns termos genéricos, não de produtos. Por exemplo, se você é uma loja de comércio eletrônico, procure por “trocas”, “contato” e “horas”. Foi bom?

Se você pode aperfeiçoar essas pesquisas, e alterar os resultados da pesquisa para classificar automaticamente por relevância, você já percorreu a maior parte do caminho!

4) Os links devem se parecer com links

Por mais óbvio que pareça, muitas vezes os links realmente não se parecem com links. E, como você provavelmente já adivinhou, isso significa que os usuários não sabem que podem clicar neles.

Neste vídeo, a pessoa está solicitando um link para o “upload básico”, sem perceber que o “upload básico” já é um link. Clique para assistir ao vídeo.

Como um link parece?

Isso não vai ser uma grande surpresa, mas, para fazer seus visitantes felizes, links devem ser coloridos e sublinhados. E, de preferência, deve haver cores diferentes para links que foram visitados e para os que não foram.

Para mais informações sobre o tema, veja este ótimo artigo do Grupo Nielsen Norman, ou este do Moz.

5) Envolva os seus visitantes (em outras palavras, não seja chato)

Às vezes, os sites são perfeitamente utilizáveis – eles têm ótima navegação, categorias claras, busca interna útil e links que parecem links – mas eles sofrem de um problema maior: são chatos.

Ou, dito de uma maneira mais agradável, eles não envolvem os seus visitantes. As pessoas usam o site, e elas poderiam facilmente comprar algo se quisessem, mas não sentem uma conexão com a marca ou o produto. Francamente, elas simplesmente não se importam.

Neste vídeo, uma pessoa está usando um aplicativo móvel pela primeira vez. Ouça o profundo suspiro que ela faz e o tom de sua voz. Clique para assistir ao vídeo.

Essa é a vantagem de ver alguém usar seu site, aplicativo ou produto. Você pode ouvir o seu tom de voz e perceber coisas como tédio que você perderia se estivesse apenas olhando para os dados de análise padrão.

É tentador sempre se envolver em análise ou usabilidade, mas não perca de vista envolver os seus visitantes e construir sua marca.

Visão de túnel

Estes são apenas cinco dos problemas que vemos surgir muitas vezes, mas, na verdade, existem inúmeras maneiras que os nossos sites podem estar repelindo nossos visitantes.

Graças à quantidade de tempo que gastamos em nossos sites, nós somos cegos para muitas das questões que estão confundindo ou frustrando os usuários. Temos a visão de túnel.

usabilidade-3

Isso é o que parece. Infelizmente, a maioria de nós não é tão adorável

É por isso que é tão importante para nós ter nossos sites na frente de pessoas reais, com olhos frescos que podem nos dar um feedback imparcial. Enquanto esse feedback provavelmente vai ser doloroso de ouvir, ele vai nos ajudar a melhorar nossos sites e a tornar a web um lugar melhor.

Fonte: iMasters

Postagens Relacionadas