O guia de SEO para construção de um excelente site mobile

o-guia-seo-construcao-excelente-site-mobile-topo

Se você é um leitor assíduo do Moz, há chances de que você já tenha ouvido falar sobre a importância de investir em mobile. Você já tem uma opinião formada sobre se você gostaria ou não que seus empregadores/clientes construíssem um site responsivo ou mantivessem um site mobile separado, e você começou a insinuar que os excelentes sites mobile valem o investimento. O problema é: como você pode fazer isso acontecer?

Na minha experiência como consultora de SEO, a fim de efetuar a mudança, você tem que:

  • Convencer jogadores-chave de que a mudança é importante
  • Saber o suficiente sobre o problema, o site, e as soluções disponíveis para recomendar a melhor estratégia
  • Ser um participante ativo na implementação, certificando-se de que a solução é implementada corretamente, e de que a mudança não cria novos problemas de SEO

Com isso, a fim de construir um site mobile, você tem que explicar a necessidade de criar um site mobile sólido, investigar as opções de sites mobile responsivos versus sites mobile separados (ou uma combinação dos dois), e orientar a construção e a implementação do site mobile. Esse é o seu guia para fazer isso acontecer.

Por que você precisa investir em mobile

Mobile não representa mais uma pequena quantidade de tráfego de Internet:

seo-1

O uso de internet mobile tem crescido dramaticamente nos últimos anos e, como os telefones celulares e os dados de planos ficam mais baratos, os visitantes mobile se tornam mais cruciais para o sucesso online. É fácil para os proprietários de sites deixar de lado 10 % das visitas que vinham de celular no ano passado, mas e no final de 2013, quando 20 % do tráfego de Internet devem vir do mobile?

(Além disso, você percebe que há um aumento no uso da internet mobile todo ano em dezembro? Tenha foco no lançamento de seu novo site mobile em novembro para se certificar de que ele estará instalado e pronto para o fluxo de visitantes mobile que você terá após o dia 25. Bônus para a elaboração de uma estratégia de marketing específico para mobile no início de janeiro.)

Tudo bem, então um monte de pessoas está usando o seu telefone para ficar online. Mas como isso se traduz em conversões?

Para o e-commerce

Tem havido muita discussão sobre as conversões de mobile, principalmente porque:

  • É novidade, então os clientes não ajustaram como eles vão usar seus novos dispositivos móveis ainda
  • É novidade, então as empresas não criaram sites em que os visitantes querem comprar ainda
  • Novas empresas que estão colocando muita ênfase no setor estão obtendo resultados surpreendentes, como Gilt e Fab, mas maiores varejistas online, como a Amazon, não estão vendendo muito no celular, mesmo que eles tenham excelentes sites mobile.

Segundo o Google, 35% dos visitantes mobile em 2012 fizeram uma compra em um smartphone. Tenha em mente que apenas dois terços de todos os usuários da Internet fizeram compras online, o que significa que apenas metade dos visitantes mobile estão realmente propensos a fazer uma compra em relação aos visitantes desktop (e estas estatísticas apoiam isso). E, por “metade”, quero dizer que o “copo está meio cheio”: os visitantes mobile têm metade da probabilidade de comprar online que um usuário desktop e, como a web se torna mais amigável para o mobile as pessoas ficam mais acostumadas a depender de seus telefones para as compras, esse número só vai aumentar.

Para as empresas offline

E se você está trabalhando para uma empresa que não vende seus produtos online? Isso quase torna o mobile mais importante. 70% dos consumidores usaram um telefone celular enquanto faziam compras durante a temporada de férias de 2012, e 62% deles olharam o site da loja ou aplicativo. Dar aos visitantes uma grande experiência do usuário pode realmente aumentar as vendas offline. Se você está trabalhando para um varejista offline, considere a construir um site que vai ajudar as vendas nas lojas, oferecendo coisas como cupons, reviews dos produtos e mais detalhes do produto.

Para sites informativos

Por último, muitas empresas que fornecem artigos e conteúdo, em vez de produtos acham que os visitantes não gostariam de passar o tempo lendo seu conteúdo em formato longo em um dispositivo móvel, supondo que os visitantes mobile só leem sites de “on the go”. Mas o New York Times se esforçou para criar excelentes sites mobile, e agora um terço do seu tráfego é proveniente de dispositivos móveis. Visitantes mobile serão capazes de ler o seu conteúdo sentados no ônibus, subindo elevadores, e nas filas de espera das lojas.

Já está convencido?

Se não estiver, confira as estatísticas do artigo State of the Mobile Web – Sources, de Karen McGrane, e encontre o que se encaixa à sua situação/site. Há muita informação lá fora, e certamente alguma será pertinente para você.

Uma vez que você monta uma apresentação épica sobre a importância de um site mobile e convence as pessoas certas, elas vão precisar de alguma orientação planejando o novo site mobile.

Excesso de opções

Escolher como construir seu site mobile pode ser confuso e estressante, principalmente porque há muitas opções diferentes. Você pode construir um site separado, com URLs separadas. Você pode construir um site separado que é entregue no lugar do site principal, quando um visitante mobile tenta acessar a página. Você pode construir um site separado que é uma imagem espelhada (menor) do site principal, ou você pode construir um site mobile que é completamente diferente. Ou, claro, você pode construir um site responsivo.

A razão pela qual existem tantas opções e, portanto, muitas escolhas, é que você está tentando responder a duas questões muito distintas com uma resposta:

  1. Que conteúdo que você quer oferecer a seus clientes mobile, e
  2. Como você deve oferecer esse conteúdo?

Conteúdo

Há realmente apenas duas maneiras para você construir o seu site mobile: ou ele tem o mesmo conteúdo que seu site principal, ou ele tem um conteúdo diferente.

Antes de se preocupar com a tecnologia, ou com qual será a aparência dele, você tem que decidir quais são seus objetivos para o site mobile. Eles são o mesmo que o seu site principal, ou você está focando em diferentes conversões? Ou (e essa é uma resposta aceitável ) está considerando construir/melhorar seu site mobile porque as estatísticas no início deste artigo te assustaram?

A chave aqui é descobrir se os objetivos dos visitantes no site principal serão os mesmos na versão mobile do site. Isso é parcialmente determinado pelo que você, como negócio, quer que seus visitantes façam, e parcialmente por aquilo que eles realmente querem fazer. Você deve determinar seus objetivos de negócio internamente, mas use seu web analytics para ver o que os visitantes mobile estão fazendo em seu site atual.

Se você e seus clientes querem as mesmas coisas no site mobile que estão no site principal, você provavelmente vai querer construir um site mobile com um conteúdo idêntico ao do seu site principal, a menos que você tenha tempo e vontade de modificar regularmente a versão mobile. Por exemplo, SEOs que querem ajustar seus sites mobile para que eles foquem consultas ligeiramente diferentes no motor de busca e comportamentos de navegação vão construir um site mobile que pode ser modificado de forma independente.

Tecnologia

Agora que você já decidiu o conteúdo que você quer em seu site, pode começar a olhar para como fazer com que venha à vida.

Responsivo

Se você decidiu que quer construir um site mobile que tem um conteúdo idêntico (ou quase idêntico) ao do site principal, você pode querer considerar a construção de um site responsivo. Algumas das vantagens de um design responsivo são:

  • Uma vez que você construiu templates responsivos, você não tem que atualizar site principal e o mobile separadamente.
  • Quando você tem apenas uma versão de conteúdo, e você sabe que a versão mobile vai aparecer em uma tela pequena, você pode acabar editando melhor seu conteúdo, o que é bom para o seu site principal também.
  • Links que apontam para seu site de desktop também vão apontar para o site mobile, tornando-o forte, embora seja novo.
  • Seu site vai surpreender os visitantes (outros SEOs/web designers à procura de exemplos para seus sites), à medida que eles mudam o tamanho do navegador.

Resistência aos sites responsivos

“Construir um site responsivo levaria muito tempo/custaria muito caro, pois isso implicaria a reconstrução do site principal também”.

Para economizar dinheiro ou distribuir os custos ao longo do tempo, você pode construir um site mobile separado, lançar o site responsivo lentamente, ou fazer uma combinação de ambos.

Para “lançar o site responsivo”, identifique as páginas do seu site com mais tráfego e torne-as responsivas, fazendo o máximo que puder em aprimoramentos até que o site inteiro seja responsivo. A vantagem disso é que você vai ter o feedback de clientes, à medida que pequenos pedaços do site se tornam responsivos, o que significa que os problemas não vão afetar todo o site.

Se você decidir apenas construir um site separado, mas idêntico, use as mesmas URLs para seus sites mobile, mas faça com que seus servidores entreguem a versão mobile do site para dispositivos móveis (isso é chamado de entrega dinâmica). Dessa forma, você pode começar a trabalhar para lançar o projeto responsivo mais tarde e não terá que lidar com URLs quebradas.

“O conteúdo no meu site demora muito para carregar em um dispositivo móvel”.

Existem alguns tipos diferentes de conteúdo, então eu tenho algumas respostas para isso:

  • O texto, na verdade, não leva muito tempo para carregar, e esta pesquisa mostra que os visitantes mobile são realmente muito dispostos a percorrer longos pedaços de conteúdo. Porém, se você realmente quer cortar o texto que está em seu site desktop, por que não cortá-lo na versão desktop do seu site também?
  • As imagens podem ser entregues de forma dinâmica para que nos dispositivos móveis sejam oferecidas fotos pequenas, de baixa resolução, enquanto dispositivos maiores obtêm maior qualidade.
  • JavaScript/CSS complicados geralmente podem ser simplificados abandonando-se um pouco de suas funcionalidades.
  • Flash não deve estar no seu site de jeito nenhum. Deixe essa tecnologia ir embora; temos o HTML5 agora.

Sites mobile separados

Se, por outro lado, você decidir criar um conteúdo diferente para seus visitantes mobile, você vai querer ir um site separado. Profissionais de sites separados são:

  • Não há limitações do site principal, ou seja: o site pode ser completamente diferente, visando às necessidades dos usuários mobile mais diretamente, e o site pode ser basicamente o mesmo, mas ajustado para segmentar palavras-chave dos usuários mobile e os resultados do motor de busca mobile.
  • O site principal não tem que ser redesenhado em tudo.
  • A construção inicial será mais fácil, pois você não tem que configurar media queries no CSS para o layout.
  • Se houver um monte de burocracia em torno do site principal, você pode ter mais flexibilidade para testar novas ideias sobre o site mobile, que você pode implementar no site principal se elas se provarem benéficas.

Resistência a sites separados

A única resistência real para locais separados é a ideia de que os sites responsivos são melhores.

O legal é que a construção de um incrível site mobile separado não significa que você deixou passar a oportunidade de um site responsivo, se isso se tornar a grande questão. Mobile First, de Luke Wroblewski, teoriza que a construção de um site responsivo a partir de um site mobile é realmente mais fácil e, no final, estabelece uma base melhor para um excelente site responsivo.

Faça acontecer

Eu não sou uma designer ou uma desenvolvedora. Se você é, parabéns, você é incrível. Leia Responsive Web Design para construir seu novo site responsivo, ou apenas comece a escrever algum código HTML para o seu novo site mobile.

Se você é um comerciante da Internet como eu, confira este guia que Bridget Randolph e eu escrevemos sobre design, ajuda no desenvolvimento e acompanhamento de sites mobile.

Artigo original: http://moz.com/blog/seo-guide-to-building-a-great-mobile-site

Fonte: Imasters

Postagens Relacionadas