CRO – Conversion Rate Optimization: O que é isso?

cro-conversion-rate-optimization-topo


O termo CRO (Otimização de Conversão) está diretamente ligado a geração de visitas qualificadas. Na verdade, estas visitas necessitam do CRO! Vamos entender melhor…

Quando uma loja virtual está trabalhando o SEO e os Links Patrocinados de forma estratégica, essas visitas vindas do mecanismo de busca são consideradas visitas qualificadas.

Sim, são clientes em potencial, que buscaram por um termo relacionado ao seu negócio e encontraram sua loja virtual bem posicionada no ranking orgânico ou na área patrocinada. E se esse cliente em potencial resolveu clicar no link de sua loja, ele está esperando encontrar exatamente o que procura no seu website.

“Pois bem, cheguei! Quero ficar bem à vontade…”

O cliente chegou. E agora?

É preciso que o cliente se sinta à vontade para que ele converta em sua loja virtual. Mas não podemos arrumar a casa da nossa maneira e o cliente que se vire. Jamais!

Precisamos sim, criar um conceito de usabilidade dentro do site, com um bom planejamento e tudo mais. Mas só iremos chegar a perfeição (ou algo próximo disso) analisando o comportamento do cliente dentro do site, mensurando o que está convertendo e o que não está, e criando novas experiências para o usuário.

Este trabalho de otimização da conversão é chamado de CRO.

Como funciona o CRO?

Realmente o foco do CRO é persuadir o cliente. Mas é preciso fazer isso de forma bastante sutil, pois qualquer forma de exagero será motivo para o cliente sair do seu site.

As estratégias de CRO giram em torno de conceitos de marketing, usabilidade, design e criatividade.

Para entender o comportamento, existem ferramentas que mostram, inclusive em tempo real, todas as ações que o usuário está realizando dentro do site. Assim, tudo fica mais fácil!

Dicas:

A ferramenta Crazy Egg é bem legal. Nela, podemos configurar páginas do site e analisar o comportamento do usuário. Veja as possibilidades:

Heatmap: Podemos ver os locais onde o usuário mais clica no seu site. Assim podemos ver o que é “quente” e o que é “frio”, e a partir daí realizar modificações para aumentar a conversão.

Scrollmap: O Scrollmap mostra até aonde o usuário está descendo com o scroll do mouse na sua página. Assim, é possível determinar em qual local os visitantes estão abandonando a sua página e encontrar uma forma de adicionar elementos para prendê-los.

Overlay: O relatório Overlay permite visualizar o número exato de cliques em cada elemento de sua página. Assim, você pode trabalhar para um maior número de cliques nos elementos que geram conversão.

Confetti: Com o Confetti você poderá distinguir todos os cliques dentro do seu site, segmentando-os por fontes de referência, termos de busca e outros filtros. É essencial descobrir de onde vem o tráfego que mais converte.

Assista o vídeo explicativo da ferramenta Crazy Egg AQUI!

Uma forma de otimizar a conversão é realizando testes A/B. O próprio Google oferece esta ferramenta dentro do Google Analytics, onde o usuário pode criar testes no site e mensurar os resultados.

Assista o vídeo explicativo da ferramenta Content Experiments do Google Analytics AQUI!

O trabalho de otimização de conversão precisa ser contínuo. É preciso estar sempre estudando o mercado, criando novas estratégias e testar, testar, testar… No final, teste de novo. E depois volte ao começo! É um ciclo que, com certeza, ajudará no sucesso do seu site.

Fonte: MídiaBoom

Postagens Relacionadas