Como escrever bem para o SEO: da palavra-chave à semântica

comoescreverbemseo_topo

Fala pessoal! Hoje venho aqui tratar de um assunto bem explorado, mas muito mal conduzido. A forma de escrever para se atingir bons resultados com SEO no Google.

Texto e contexto: a contextualização dos buscadores

Pois é, está aí uma coisa que deve ser entendida. O significado desse subtítulo é mais do que pensar em um texto coeso, com boa estruturação e voltado para um público alvo específico – até porque isso soa meio obvio. Ele vai além… Você já reparou como a web ainda é poluída por sites onde as palavras-chave são mal colocadas em seus textos e títulos?

Volta e meia a gente se depara com aquele site que fala a mesma palavra-chave umas 10 vezes, do mesmo jeito (igualzinha mesmo!) em tudo que é <H>. E olha que eu não estou falando de Keyword Stuffing em?!

Nessas horas é que o seu conhecimento vai fazer a diferença. Hoje os buscadores são muito mais inteligentes e já não basta saber direcionar e contextualizar o leitor. Mais do que isso, temos que saber contextualizar os buscadores. A ideia é saber explorar de formas diferentes as palavras-chave e assim desenvolver o conteúdo relevante.

Antigamente as estratégias eram mais engessadas, muitas vezes focadas em um termo de busca. Mas nos dias de hoje, com o SEO crescendo muito, a ideia é mostrar ao buscador que você é especialista em determinado assunto.

Webwriting

Existem muitos artigos web falando sobre webwriting e é legal você entender (se é que já não entende) disso. Webwriting, basicamente, é um conjunto de estratégias para desenvolver um texto com um conteúdo estrategicamente escolhido, que chame a atenção do usuário.

O que acontece é que não é só ir lá e escrever. Você deve focar na estratégia e em uma forma de contextualizar a palavra chave no seu texto  e é isso que veremos agora!

Por onde começar?

brainstorm otimizacao de sites

1. Faça um Brainstorm

Isso é essencial! Se você procura uma forma de otimizar seu site para um termo definido de forma contextualizada, essa é uma grande sacada. Ao se definir um tema (que também pode ser feito pelo brainstorm), você pode levantar tópicos interessantes dessa forma.

2. Estude, pesquise e tenha embasamento

Saber o que falar nem sempre é o desafio, mas saber sobre o que você vai falar é, de fato, muito importante. Seja o cara naquilo que você quer passar; domine o assunto. Não é legal escrever um artigo ou produzir um conteúdo para o seu site sem qualidade. Portanto, estude muito, pesquise muito e tenha embasamento.

3. Planejamento

Uma fase legal! Aqui é onde você vai ditar as regras e escolher como distribuir o conteúdo. Pense em imagens relacionadas (sempre com boa qualidade, por favor). Você também pode pensar em vídeos e enriquecer seus tópicos e/ou parágrafos estrategicamente, deixando o conteúdo mais atrativo e interessante.

Dicas para imagens
  • Procure imagens de alta qualidade;
  • Utilize imagens que realmente tenham a ver com o assunto. Seja responsável nessa escolha;
  • Renomeie o arquivo utilizando a palavra chave. Faça isso sem inventar; use a keyword mas em um contexto que represente bem a imagem;
  • Insira as imagens relacionadas no seu texto perto dos parágrafos que tratam do assunto;
  • Utilize legendas;
  • Cite os direitos autorais.
Dicas para o texto
  • Utilize listas em seu texto. É intuitivo e chama a atenção do usuário;
  • Parágrafos curtos  bem espaçados e com um fundo leve. Não cansem o usuário antes mesmo de ele começar a ler;
  • Seja objetivo;
  • Fuja de especificações;
  • Utilize a técnica da pirâmide invertida!
Dicas para vídeos
  • Utilize vídeos não muito longos;
  • Tente utilizar vídeos com boa qualidade;
  • Faça as marcações de Rich Snippet para conteúdo de vídeo:

<div itemprop=”video” itemscope itemtype=”http://schema.org/VideoObject”>

<h2>Video: <span itemprop=”name”>Title</span></h2>

<meta itemprop=”duration” content=”T1M33S” />

<meta itemprop=”thumbnailUrl” content=”thumbnail.jpg” />

<meta itemprop=”contentURL” content=”http://www.example.com/video123.flv” />

<meta itemprop=”embedURL” content=”http://www.example.com/videoplayer.swf?video=123″ />

<meta itemprop=”uploadDate” content=”2011-07-05T08:00:00+08:00″ />

<meta itemprop=”expires” content=”2012-01-30T19:00:00+08:00″ />

<object …>

<param …>

<embed type=”application/x-shockwave-flash” …>

</object>

<span itemprop=”description”>Video description</span>

</div>

Para saber mais, visite o help da Google para Rich Snippets e Marcação dedados estruturados

4. Mãos à obra!

Agora é hora de escrever e ser feliz. Vamos às estratégias:

Contextualização da palavra chave

Como eu falei lá no início do artigo, é complicado ficar manipulando o texto em função de uma keyword. Por isso a ideia da contextualização. Não utilize diversas vezes a mesma palavra chave em um texto ou parágrafo. Claro que você fará o básico de coloca-la em no seu H1, nos atributos alt das imagens (sem exageros), no título da sua página, entre outras. Mas no texto é diferente. Supondo que você quer otimizar “Locação de Brinquedos”.

Neste caso, você poderia variar a palavra chave e criar o contexto de forma bem legal, por exemplo:

  • Locar brinquedos.
  • Brinquedos que geralmente são locados.
  • Locação.
  • Brinquedos.
  • Aluguel de brinquedos.
  • Brinquedos alugados.
  • Pula pula para crianças.

Assim você consegue criar um texto legal, evidenciando e contextualizando a palavra chave. Veja:

contextualizacao palavra chave

Semântica

No SEO o impacto da semântica pode ser devastador, pois o Google presta muita atenção no seu código. E ajudá-lo (fazer a sua obrigação, na verdade!) pode ser um caminho mais curto e correto.

Utilize Strong para dar importância aos trechos mais importantes. Crie um padrão para botões e links. Estruture a navegação interna do site. Faça isso, mas faça de forma inteligente e bem feita. Faça o uso da Tag <nav> para mostrar ao buscador a sua navegação. Assim ele poderá ver que você se esforçou na montagem da arquitetura do site!

Utilize listas e utilize <h2> para escrever subtítulos (lembrando que o título principal é o<h1>).

Muitas vezes você tem um bom texto, um conteúdo de qualidade, mas não escreve direito o HTML da página. Com isso você deixa de usufruir da inteligência dos buscadores, que vão ler os dados estruturados, os alt texts das imagens, entre outros.

A sacada aqui não é ter um código validado pelo W3C, e sim algo correto, que melhore a usabilidade da página e escancare para o buscador um conteúdo bem feito.

Conclusão

Conheçam bem o HTML, ou passem isso para alguém que sabe e oriente a sua equipe ou você mesmo a focar na qualidade, não na quantidade. Seja o mestre no assunto, entenda daquilo que você escreve. Seja objetivo e convincente para passar conteúdo relevante. Muita gente sabe muito, mas não transmite da forma correta.

Seja criativo e lembre-se: não especifique, conte uma história!

Fonte: iMasters

Postagens Relacionadas