Metas no Google Analytics

analise-de-conversao-topo

Como sabemos, o Google Analytics é uma ferramenta muito poderosa de web analytics, fornecendo uma grande quantidade de dados sobre as visitas de um site: desde onde vieram, quanto tempo passaram no site – bem como todos os dados referentes a sua “estadia” no site – até dados referentes ao próprio usuário.

Um exemplo da riqueza de detalhes é que é possível extrair dados como a média de tempo que os usuários que utilizam Mozilla ou Internet Explorer permanecem no site, bem como bounce rate e número de páginas visitadas.

Devido a grande quantidade de dados fornecidos pelo Analytics, é importante saber interpretar esses dados de maneira a identificar possíveis erros ou possibilidades de melhora no site. Com esse propósito, semana passada comentei algumas dicas de como usar o Analytics para analisar algo mais do que simplesmente o tráfego de search engines e referrals. Hoje vou mostrar um recurso mais avançado do Google Analytics: as metas, também chamadas de goals.

O que são metas?

Todo site tem um propósito, independente do seu tamanho. Sites de e-commerce tem como finalidade a venda de produtos. Dos blogs, obter leitores assíduos. Promocionais, o objetivo de dar visibilidade a uma determinada marca ou produto, e assim por diante. Mas como verificar se o site está atingindo seus objetivos? Através de metas.

As metas, ou goals, do Analytics são uma maneira de representar as metas do site estipulando o melhor caminho dos visitantes. Para um site de e-commerce, por exemplo, o ideal é que os visitantes naveguem pelo site, encontrem o produto que desejam e efetuem a compra.

A principal finalidade das metas é mensurar as conversões para uma determinada meta. Ou seja, quantos visitantes efetuaram o conjunto de ações esperadas.

Como Configurar Metas no Analytics?

É possível configurar até quatro metas no Google Analytics, e o caminho para acessar o painel de configuração das metas é mostrado na figura abaixo:

configura1

Após clicar no botão editar, aparecerá a tela abaixo. Basta escolher uma das 4 metas (goals) e clicar em editar:

editar goals

Após clicar em editar, aparecerá a janela de configuração da meta. Primeiramente, devemos configurar os dados principais da meta:

goal

Onde:

  • Em active goal você escolhe se a meta estará ativa ou não.
  • Em Match Type você pode optar pelo tipo de correspondência que o “Goal URL” deverá atender. Os tipos disponíveis são: Exact Match, Head Match e Regular Expression Match.
  • Goal Name: Nome da meta. Escolha um nome que seja descritivo e de fácil compreensão.
  • Case Sensitive: Marque apenas se foram utilizadas letras maiúsculas na url – no caso de URLs sem letra maiúsculas não corresponderem a url que conta com esses caracteres.
  • Goal Value: Caso a meta atingida tenha uma valor, é interessante que este seja inserido neste campo.

Ainda, vale lembrar que:

  • Exact Match: No qual a URL de destino deve ser exatamente igual a digitada em Goal URL.
  • Head Match: Quando a URL de destino é montada dinamicamente, é melhor optar por esse tipo de correspondência. Essa opção permite que a(s) URL(s) de destino tenha(m) atendam somente a correspondência principal, sendo que a url principal deverá ser digitada em Goal URL.
  • Regular Expression Match: A classificação da URL de destino pode ser feita através de expressões regulares. A expressão deverá ser digitada no campo Goal URL.

Após a configuração principal da meta, é possível configurar uma alternativa de caminho (navegação entre páginas) que o visitante siga até cumprir a meta estabelecida. Marcar esse caminho é opcional, entretanto, é necessário caso você queria utilizar os gráficos de funil para as metas.

steps

No espaço demarcado na figura acima estão os campos onde deverão ser inseridas as URLs que fazem parte do caminho do usuário. Para cada passo é necessário inserir um nome.

Para exemplificar o cadastro de uma meta, vamos supor uma loja online de sapatos. Nesse caso, uma das metas é fazer com que os visitantes comprem sapatos e executem os seguintes passos:

  1. Escolher os sapatos (www.lojadesapatos.com.br/product.php?productid=1234)
  2. Adicionar os sapatos ao carrinho de compras (www.lojadesapatos.com.br/add-carrinho)
  3. Comprar o produto (www.lojadesapatos.com.br/comprar)

Logo, preencheria os dados da seguinte maneira:

goal2

E os passos serão:

  • Step 1: www.lojadesapatos.com.br/product.php?productid=
  • Step2: www.lojadesapatos.com.br/add-carrinho
  • Goal: www.lojadesapatos.com.br/comprar

Analisando as Conversões

Como já foi dito anteriormente, uma das vantagens de se configurar as metas é a possibilidade de análise das conversões. E, para tanto, basta acessar o menu referente às metas (ou goals) no Analytics:

goals

Abaixo seguem as opções de relatórios para as metas no Google Analytics, bem como suas respectivas explicações. Vale lembrar que cada relatório abaixo analisa somente uma meta, ou seja, é necessário escolher uma meta a ser analisada.

  • Total Conversions: Gráfico com os números de conversões diários para determinada meta, bem como a porcentagem desses valores se comparado com o total de conversões no período analisado.
  • Conversion Rate: Gráfico com taxas de conversão diárias do site – porcentagem de visitantes no dia que resultaram em conversão.
  • Goal Verification: Oferece detalhes sobre cada passo de uma determinada meta, sendo possível verificar a quantidade de visitas que passaram por um determinado passo e resultaram em conversão.
  • Reverse Goal Path: Nesse relatório o caminho que leva à uma determinada conversão pode ser analisado ao contrário. Ele é muito útil para realizar testes de conversão entre duas páginas que levam ao mesmo fim.
  • Goal Value: Quando são atribuídos valores às metas, o Goal Value exibe os valores diários obtidos ao longo do período analisado.
  • Goal Abandoned Funnels: Para cada passo de uma meta configurada, é possível analisar quantas visitas (bem como a porcentagem de visitas) que abandonam o caminho de conversão em cada passo.
  • Funnel Visualization: É um dos gráficos mais interessante dessa seção, pois fornece os gráficos de “funil” das conversões do site.

Ao verificar quantas visitas abandonam o caminho de conversão (Goal Abandoned Funnels) é possível perceber se há algum erro nas páginas envolvidas. Por exemplo, se em uma meta de 4 passos há uma grande saída dos visitantes no passo 2 – é possível que a página do passo 2 esteja com algum problema, ou ainda precise de mais dados ou elementos mais atraentes para o visitante.

Os gráficos de funil (Funnel Visualization) fornecem uma visualização rápida dos seguintes dados:

  • visitas que iniciaram o caminho definido na meta
  • visitas que abandonaram o caminho da meta
  • visitas que resultaram em conversão

No exemplo abaixo, temos a visualização de um gráfico de funil para uma meta que tem mais de dois passos. Entretanto, vamos exemplificar apenas o primeiro passo:

  • 47% abandonam o caminho da meta
  • 53% seguiram para o próximo passo

Vale ressaltar que os gráficos de funil podem ser gerados para qualquer período de tempo – desde que esse período esteja dentro do período para o qual a meta em questão foi configurada.

grafico de funil

Um dos fatores mais importantes para analisar os trabalhos de SEO é mensurar os resultados. Ao utilizar as metas do analytics é possível acompanhar – de uma maneira simpes – as taxas de conversão do site, além de poder obter alguns dados complementares sobre suas visitas, verificar quais páginas que fazem parte do caminho que leva a conversão estão com problemas ou precisam de um pouco mais de atenção em termos de usabilidade e navegação.

Fonte: MestreSEO

Postagens Relacionadas