Os 10 maiores erros ao escrever o plano de negócios

10-maiores-erros-plano-negocios-topo

Constantemente surgem artigos propondo metodologias e itens que devemos sempre ter em nosso plano de negócios. Uma coisa que falta, porém, é apontar os maiores erros que constantemente aparecem e o que não podemos ter ou fazer.

Confira agora a lista dos 10 erros mais comuns ao escrever um plano de negócios.

Quem nunca se sentiu assim ao escrever um plano de negócios?

1 – Não entender que o planejamento é o que importa, não apenas o documento.

O planejamento é um processo de estabelecimento de metas e indicadores de desempenho e depois acompanhamento de seu progresso com as devidas correções.

O plano em si é apenas o primeiro passo; que é analisado e revisto diversas vezes. Não precisa nem imprimir, a menos que seja absolutamente necessário.

2 – Escrever tudo de uma vez só

O plano é um conjunto de módulos conectados, como blocos. Por isso, comece em qualquer lugar e continue em outro momento.

Faça primeiro a parte que mais lhe interessa, ou a que fornece o benefício mais imediato. Pode ser a estratégia, conceitos, mercados-alvo, ofertas de negócios, projeções, mantra, a visão, o que for. . . apenas comece e continue depois.

3 – Terminar o plano

Se o seu plano acabou, então seu negócio acabou.

Essa versão mais recente é apenas um retrato. O plano deve sempre estar vivo e sendo atualizado para refletir às premissas que estão mudando.

4 – Esconder o plano de sua equipe

O plano de negócios é uma ferramenta de gestão.

Use o bom senso sobre o que você compartilha com todos da sua equipe, mantendo algumas informações, tais como salários, confidenciais. Mas compartilhe os objetivos e medidas, utilizando o planejamento para construir espírito de equipe e colaboração.

Isso não significa compartilhar o plano com pessoas de fora, exceto quando for necessário, como por exemplo, quando você estiver buscando capital.

5 – Confundir fluxo de caixa com lucros

Há uma enorme diferença entre os dois.

Os lucros são um conceito de contabilidade; fluxo de caixa é dinheiro no banco. Você não paga suas contas com lucros e sim com dinheiro.

Receber a prazo pode aleijar a sua situação financeira, mesmo que você tenha lucrado no período.

6 – Não ter foco

Um plano que enfatiza três ou quatro prioridades é um plano com foco. As pessoas conseguem lembrar de três ou quatro pontos principais.

Um plano que lista 20 prioridades na verdade não tem nenhuma.

7 – Supervalorizar a ideia do negócio

O que dá valor a uma ideia não é a ideia em si, mas o negócio que é construído sobre ela.

Para uma ideia dar certo é necessário funcionários todas as manhãs, telefonemas sendo respondidos, produtos sendo construídos, comprados e enviados, serviços sendo prestados, e clientes pagando suas contas para se criar uma ideia de negócio.

Escreva um plano de negócios que mostra que você quer construir um negócio em torno dessa grande idéia, ou esqueça-o. Uma idéia por si só não faz um grande negócio.

8 – Não considerar os detalhes nos primeiros 12 meses

Por detalhes, quero dizer, suas finanças, metas, responsabilidades e prazos. Fluxo de caixa é muito importante, mas além dele você também precisa detalhar a atribuição de tarefas às pessoas, definição de datas e especificação do que deveria acontecer e quem deveria fazer isso acontecer.

Estes detalhes realmente importam. Um plano de negócios é desperdiçado sem eles.

9 – Detalhar demais os anos futuros

Trata-se de planejamento, e não de futurologia. Os detalhes são muito importantes no começo, porém tornam-se uma perda de tempo no longo prazo.

Como você pode projetar seu fluxo de caixa mensal daqui a três anos quando sua previsão de vendas é tão incerta?

Claro, você pode planejar em cada cinco, 10 ou mesmo 20 anos conceitualmente, mas você não pode planejar em detalhes mensalmente após o primeiro ano. Porém ninguém vai acreditar nessas projeções.

10 – Fazer previsões absurdas

Ninguém acredita nas projeções de venda muito otimistas.

Previsões de rentabilidade absurdamente altas normalmente significam que você não tem um entendimento realista das despesas.

Fonte: Saia do Lugar

Postagens Relacionadas