4 sinais de que seu negócio pode dar errado

4-sinais-negocio-errado-topo

Existem alguns indicadores, que podem ser medidos todos os dias, para avaliar se a empresa está indo bem ou não. Identificar problemas rapidamente pode ser crucial para recuperar um negócio destinado ao fracasso. “Estes indicadores mostram como está o negócio, se vai precisar de dinheiro e se é preciso repensar a estrutura de custo”, explica Nelson de Sousa, professor de Finanças do Ibmec/RJ.

Ter agilidade para recuperar resultados ruins é uma das vantagens de ser uma pequena empresa. Os indicadores de vendas costumam ser rápidos e exigem medidas baratas para melhorar os números. “Existem indicadores que são de rápida reação. Os principais do dia a dia, que são os melhores para ver tanto fracasso quanto sucesso, são os números de vendas”, diz Maurício Galhardo, diretor da consultoria Praxis Business. Veja a seguir alguns indicadores de que seu negócio não vai bem e como reverter a situação.

1. Lucratividade

A primeira conta a ser feita é para descobrir sua lucratividade. “Um indicador imprescindível é a lucratividade, que é o percentual do lucro em relação às vendas. Essa lucratividade tem que ser positiva. Se for negativa, já deu prejuízo”, diz Galhardo. Se o percentual for negativo, é hora de aplicar um plano de emergência para recuperar o resultado.

A exceção, segundo o consultor, é para negócios muito sazonais. “Você pode ter uma lucratividade negativa no mês, dois meses, três meses. Mas você sabe que aquilo é um período, e daqui dois meses reverte esse quadro”, explica. Por isso, é essencial ter capital de giro para se manter nesses períodos de baixa.

2.Necessidade recorrente de capital externo

Para Sousa, entender a necessidade frequente de capital externo é importante. Este pode ser um indício de insucesso. “Se você descobrir que recorrentemente tem necessidade de pegar empréstimo, isso é sinal de que alguma coisa não vai muito bem. Tem que avaliar se tem custo fixo elevado, ou estoque mal gerido que demora para rodar”, explica o professor.

Avaliar os indicadores de liquidez é um bom ponto de partida. “Veja a relação entre o que tem a receber e as dívidas, sobretudo essa projeção de necessidade de ter que utilizar empréstimos. Isso tem um custo, dá um desgaste muito grande e o empresário começa a correr para pagar aquilo que deve e não para ter lucro”, alerta.

3.Ticket médio

No varejo, um indicador importante é o ticket médio, ou seja, o valor médio de venda por cliente. “Esse cálculo pode ser feito por hora, dia ou vendedor, e comparado com outras operações, outros negócios”, diz Galhardo. “Esse é um indicador valiosíssimo. Se tem ticket médio de 20 reais e conseguir subir para 21, já vai representar 5% a mais no faturamento se atender a mesma quantidade de clientes”, explica o consultor. A melhor estratégia para aumentar esse indicador é oferecer mais produtos.

4.Taxa de conversão

Se você tem muitos clientes entrando no negócio, mas poucos comprando, é sinal de que algo não está bem. “Se a taxa de conversão, que é o número de clientes atendidos versus o número de clientes que compram, for ruim, quer dizer que o vendedor não está conseguindo fechar negócio”, diz Galhardo. Para melhorar este indicador, é preciso treinar melhor a equipe de vendas. No varejo, as taxas de conversão não costumam ser muito altas e são melhores para lojas de rua do que de shoppings.

Fonte: Revista EXAME

Postagens Relacionadas