CTAs: entenda a importância delas em sua estratégia de e-mail marketing

ctasentendaimportestremailmkt_topo

Você possivelmente já estudou diversas estratégias para suas campanhas de e-mail marketing: segmentação, subjects ou assuntos consistentes, frequência e horário de envio, técnicas para não ser classificado como spam, base consistente e não invasiva, entre outras.

Todas elas têm o objetivo de fazer com que seu potencial cliente receba a mensagem na sua caixa de entrada, se interesse e finalmente abra seu e-mail. Porém, todo este esforço pode ser em vão caso sua mensagem não seja consistente. Uma vez que você conseguiu fazer seu prospect ou o cliente visualizar o e-mail, tudo o que você quer é que ele clique nos links. E uma forma simples e eficiente de estimular esta ação é convidá-lo a fazê-la!

Call to action (CTA) é a mensagem que você apresenta no seu e-mail (ou página da web) convidando ou estimulando o leitor a tomar alguma ação. Veja algumas técnicas para utilizá-las com eficiência.

Seja tão claro quanto puder

Sua mensagem foi entregue, aberta e está sendo lida. Seu cliente está interessado, mas a TV está ligada, o filho quer brincar e o Whatsapp está chamando sem parar. Todos querem atenção! Neste cenário, seu potencial cliente pode fechar sua mensagem sem executar nenhuma ação. Depois de tanto trabalho, você não quer isto. Então, seja claro!

Ofereceu um produto? Seu call to action deve ser um botão destacado, em cores contrastantes com o fundo, de preferência próximo ao preço e junto à foto, sugerindo claramente a ação. “Comprar”, “compre agora” ou “compre com desconto” são bastante sugestivos.

Sua newsletter oferece um serviço? Destaque 3 ou 4 características principais e diferenciadas, e logo em seguida posicione um botão bem visível, com um call to action persuasivo. Que tal “Teste gratuitamente por 15 dias” Ou “solicite agora mesmo o contato de um representante”?

A mensagem deve ser objetiva, tanto na redação quanto no design. Use termos claros, evite palavras rebuscadas e transmita a mensagem com poucas delas. Da mesma forma, o design do botão com o Call to Action deve ser simples e destacado. Escolha bem as cores e atribua um tamanho adequado ao nível de importância da chamada. Você não vai querer que o botão “compre aqui” esteja pouco visível num canto da sua newsletter, certo?

Procure também ser persuasivo. Isto atua no subconsciente do leitor e, no meio da infinidade de informações disputando a atenção do seu prospect online, um call to action bem feito pode ser a diferença entre um clique ou a falta dele.

Mantenha o foco nas CTAs mais importantes

Quanto mais decisões o usuário precisar tomar, maior a chance dele se confundir e no final não tomar decisão alguma. Então seja claro e não exagere na quantidade de CTAs. Não dê muitas opções ao usuário, pelo contrário, escolha previamente o que mais lhe interessa estrategicamente e mantenha sua newsletter objetiva.

Alinhe CTAs e Landing Pages

Uma vez que o objetivo é atingido e o leitor clica no seu call to action, é indispensável que seja direcionado para uma página totalmente alinhada com a chamada. Do contrário ele se sentirá perdido e possivelmente irá abandonar seu site sem chegar a finalizar a ação desejada.

Digamos que sua newsletter tenha uma Call to Action convidando o leitor a baixar um e-book. O link neste botão deve direcionar o usuário diretamente para a página onde ele fará o download. Esta página deve ser objetiva, deixando claro o que o usuário espera encontrar após o clique, sem outros elementos para desviar sua atenção.

Você já utiliza CTAs em suas campanhas de e-mail marketing? Tem alguma dúvida sobre como implementá-los? Compartilhe-a através dos comentários.

Fonte: iMasters

Postagens Relacionadas