Campanhas avançadas no Google Adwords: saiba o que vai mudar

campanhas-avancadas-google-adwords-topo

Você já anuncia no Google AdWords? Se sim, provavelmente já ouviu falar da novidade: no próximo 22 de julho irá ocorrer a grande migração de campanhas em todas as contas da ferramenta de anúncios do Google para as campanhas avançadas. Ainda dá tempo de conhecer as novidades, adequar suas campanhas e não ficar para trás na concorrida batalha dos links patrocinados.

Campanhas_Avancadas_GoogleAdWords

As novas campanhas surgiram pela demanda por anúncios mais relevantes para um mundo constantemente conectado em multi-telas. Hoje os consumidores estão online a todo momento em diferentes dispositivos e localidades. Em qualquer hora e lugar, eles utilizam as buscas para satisfazer suas necessidades. E cabe aos anunciantes aproveitar o contexto ideal para posicionar sua marca e aparecer nas buscas com intenções mais relacionadas a seu negócio.

Neste artigo você ficará por dentro das principais novidades da ferramenta, saberá como fazer as modificações imprescindíveis e terá ideia do que ainda está por vir no Google AdWords.

Campanhas unificadas para todos os dispositivos

Quando o Google anunciou que “Não existirá mais campanha exclusiva de mobile, tablet ou desktop”, o choque foi imediato e a primeira pergunta que surgiu foi: “serei obrigado a anunciar em celulares e tablets?”. De fato, as campanhas serão unificadas e não será mais possível criar campanhas específicas por dispositivo.

Mas aí nasce a polêmica: não é obrigatório anunciar para celulares, pois o Google sabe que nem todos os sites são 100% compatíveis (veja se seu site é compatível: www.gomobrasil.com.br); Por outro lado, todas as campanhas serão exibidas obrigatoriamente em “tablets com navegadores completos” (cujos lances são os mesmos de “computadores”).

O orçamento destas campanhas (computadores/tablets e celulares) será controlado através dos lances, que são configuráveis tanto a nível de campanha como de Grupo de Anúncio.

Ex: o gerente de contas poderá bidar -100% para celulares a nível da campanha e +80% em algum grupo de anúncio que venha apresentando bom desempenho nesta mesma campanha (prevalecerá o segundo bid no grupo específico). ATENÇÃO: é importante fazer a modificação estrutural abaixo com antecedência; caso contrário, o desempenho de campanhas antigas poderá ser afetado quando ocorrer o upgrade automático.

Mas é bem simples. Se a conta não tiver campanhas específicas por dispositivo, basta seguir os passos no próprio AdWords. Caso contrário, será preciso encontrar para cada campanha exclusiva de celular/tablet uma campanha correspondente de computadores (no final prevalecerão as palavras-chave, anúncios e segmentação desta campanha).

Além disso, é imprescindível copiar os anúncios exclusivos de smartphone que você deseja manter em campanhas correspondentes (basta marcar a preferência por celular ao criar o anúncio).

Anúncios mais inteligentes para diversos contextos

O objetivo máximo do Google é suprir dúvidas ou necessidades dos usuários, oferecendo-lhes informações sobre onde e como conseguir o que procura (e lucrar com isso!). E é isso que se deve ter em mente ao planejar suas campanhas. Anúncios inteligentes são aqueles que motivam o usuário a clicar e satisfazer a intenção da busca.

Pensando nisso, surgiram as mais interessantes novidades das campanhas avançadas:

Estratégias de lances por local e horário

Todos os anunciantes podem/devem saber quais são as principais regiões onde seus clientes estão e quais os horários mais interessantes para anunciar. A partir disso, as novas campanhas permitem determinar através de lances (em %) maiores ou menores para cada local e horário.

Ex: se uma Loja Física X, localizada no Rio de Janeiro-RJ, anuncia online, é interessante estar bem posicionada nas buscas originada desta cidade e no horário comercial.

Anúncios customizados para celular

Como já foi falado, agora com as campanhas unificadas é importante otimizar pelo menos um anúncio para celular em cada grupo de anúncio, já que em celulares a dinâmica é diferente: os anúncios tem que ser mais diretos. Aumentando assim, as chances do usuário clicar no seu.

Gerenciamento individual de sitelinks

A atualização permite criar extensões de links para as principais páginas de destino do seu site. Com isso é possível escolher e alterar com maior facilidade qual deles serão exibidos em cada grupo de anúncio.

Agora é possível também acrescentar texto nos site links, como no exemplo abaixo, inicialmente ele só está aparecendo para termos institucionais. É uma maneira de aumentar a taxa de conversão das campanhas institucionais e dar um maior destaque para alguma categoria específica do site.

novo_sitelink

Programar extensões de anúncios

Nas campanhas avançadas, as extensões de anúncios são programáveis, portanto se você utilizava extensão de chamada – call to action em celular, agora também poderá utilizá-la em desktop.

Mas é importante destacar que ela deve ser exibida apenas em horário comercial, caso contrário a ligação será perdida. Além disso, vale lembrar que a divulgação de telefones no texto do anúncio é proibida.

Os sitelinks também podem ser programados por dia da semana e horário, o que torna os anúncios muito mais atrativos e aumentam as possibilidade de interação com o usuário.

Relatórios avançados

Hoje existe uma infinidade de relatórios que já contribuem significamente para a performance das campanhas. O Google AdWords está avançando cada vez mais em novas formas de mensurar os resultados, por exemplo, de downloads digitais, conversões que começam em um dispositivo e terminam em outro, além da incrível “ousadia” de medir a participação do online nas vendas físicas. Ou seja, em breve teremos mais novidades.

Conclusão

Como pôde-se perceber, as campanhas avançadas são uma estratégia do Google para oferecer anúncios cada vez mais qualificados aos usuários e ainda simplificar a gestão das campanhas, possibilitando mais eficiência e resultados para o anunciante. Além de acompanhar uma tendência do mundo multi-telas, onde o poder está nas mãos do consumidor.

Fonte: Imasters

Postagens Relacionadas